terça-feira, 29 de dezembro de 2015

por aqui

quero escrever. muito. quero escrever aqui e noutros sítios com outros propósitos.


gosto e acredito profundamente na partilha e foi assim que este meu blog nasceu. independentemente do número de visualizações que tenha, quero continuar a faze-lo.


conseguir? isso é outra parte.


quero conseguir continuar a escrever as coisas boas e más que me apetecerem. quero partilhar ideias de pequenas coisas que tenho feito em casa e com os miúdos, e parvoices que penso eventualmente todos os dias e a toda a hora. quero esvaziar a caixa de rascunhos.


quero dar andamento a tantos e tantos pequenos e grandes projectos, limpar caixas de entrada, organizar papeladas físicas, deitar fora tanta coisa, acabar o meu primeiro livro, pôr à venda outras tantas coisas, organizar o evernote, fazer o album do primeiro ano do S, organizar gavetas, rever roupas dos quatro, plantar ervas aromáticas, limpar e organizar e redecorar muita coisa, fazer uma nova deco para uma parede da sala, fazer um quadro de rotinas para os Bichinhos, limpar por dentro dos armários, brincar com os miúdos, ensinar-lhes a ver as estrelas a brilhar, ler os muitos livros que arranjei nos últimos tempos, reorganizar o congelador, vasculhar os livros da bimby, reorganizar a minha alimentação, melhorar em grande a nossa alimentação, fazer exercício, que todas as mudanças na minha cabeça comecem a ser uma prática, quero correr atrás deles.


mas quero lavar os dentes e tirar a maquilhagem ao fim do dia, mas às vezes não consigo (UPS!). quero que a montanha de roupa diminue, quero o chão mais limpo, quero dormer mais de cinco horas seguidas, quero um bocadinho de silêncio quando os dois adormecem, cada um na sua cama, e lá se mantendo a noite toda.


e acredito que daqui a pouco tempo, tudo isto vai chegar.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

domingo, 25 de outubro de 2015

cozinhar a duas

adoro cozinhar com a Piolha, especialmente quando tem sido difícil arranjar tempo para estarmos só as duas, cozinhar e faze-la ajudar em coisas simples é algo que ela adora e que conseguimos que seja só nosso.

tinha ficado curiosa com o bolo de iogurte que se faz em casa da Carlota, achei que seria muito fácil da D fazer e dava um bolo visualmente engraçado.

apesar de ter natas, como o tempo apertava, decidi só colocar no lume um pouco de açúcar com morangos e colocar em cima do bolo - de seguida, pó brilhante dourado deu uma luz especial (algo me diz que este pó vai ser show este natal). a D ficou toda orgulhosa.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

destralhar em férias

a semana passada estive de férias em casa.


o primeiro objectivo era simplesmente estar sozinha.
o segundo objectivo era organizar algumas coisas em casa. assim lembrei-me de me auto motivar a destralhar em força.




desde que tento simplificar a casa, tenho listado a maioria das coisas de que nos temos desfeito. às vezes esqueço-me, outras é o A que manda fora sem eu saber a quantidade. mas a maioria, escrevo. assim, sabia que, no dia nove outubro dois mil e quinze, tinhamo-nos desfeito de 318 ítens durante este ano, e auto desafiei-me a chegar ao dobro no final da semana de férias, ou seja, chegar aos 636.


o objectivo não era destralhar a casa, mas sim organizar várias coisas na casa e nos entretantos, continuar a simplificar.




assim, informo que, infelizmente não cheguei aos 636 ítens, mas sim a 541! mesmo assim foi muito bom :)




como disse, o objectivo não era apenas destralhar, se fosse, teria conseguido muito mais. estive a rever e reorganizar roupeiros, gavetas, ver sapatos, casacos, nossos e dos miúdos... e não constam na lista as roupas da miúda que já não lhe servem e que vamos emprestar (porque irão voltar a casa daqui a uns tempos).


lembrei-me de ir ver quanto tinha destralhado desde que comecei.. fi-lo em 2013 (com 468 ítens) e 2014 (com 170 ítens). e apercebi-me que neste ano, já destralhei quase a quantidade que fiz nos últimos dois anos juntos.




tenho gostado especialmente de desfazer-me de coisas grandes e que tenho de ver todos os dias quando as deixo de usar - carrinho de bebé, banheira de bebé, almofada de amamentação, coisas assim - é bom senti-los a crescer e a já não precisar deste tipo de coisas.


e o que mais gosto é mesmo sentir o ar da casa mais leve, sentir-me a mim mais leve porque ter coisas significa tratar delas, e eu não quero tratar de coisas mas sim das minhas pessoas. e quando trato de coisas, quero que sejam as que dou valor.




a quantos chegarei a trinta e um de dezembro de dois mil e quinze?

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

quinze meses e oito dias

sempre pensei que ele era um destravado, basta dizer que nasceu no hall de entrada a alta velocidade e não foi parar à sala porque a bombeira o travou.

mas sempre pensei que ele ia começar a fazer as coisas muito cedo, afinal a despachada cá de casa é a mana, mas o mano, continua a ser o destravado.

já há uns tempos que acho que o S não anda (andava) porque lhe faltava um click. e foi este sábado, e de repente, poucos minutos após descobrir que sabe andar, está a dar muitos passos seguidos e só é mais trapalhão porque quer correr. parece que já sabe andar há muito, mas só agora o descobriu. o verdadeiro perigo começou!

sobre o big destralhe

não me esqueci em nada do meu auto-desafio de destralhe. mas preciso do computador, e não do telemóvel, para contar.

digo já que tenho certeza que não cheguei ao número.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

na última semana

na tentativa de organizar muitas coisas esta semana, cheguei a hoje, sexta feira, o último dia que estive sozinha e após uma noite horrível, com um sentimento mau. já o esperava, e por isso tentei a muito custo colocar as espectativas baixas, dizer-me muitas vezes de que também preciso de descansar, mesmo que isso não seja dormir, que é bom ir dar uma volta, pairar pela net, o que for..

depois, na grande esperança de aceitar a minha vida tal como ela é e está de momento, ou seja, sem tempo suficiente e com muitas muitas coisas desorganizadas, decidi criar no meu GTD um grande projecto fim 2015 e ano completo de 2016. acho que o segredo dos limites será decidir o que quero fazer à partida, porque na realidade um projecto destes nunca acaba.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails