quarta-feira, 3 de Setembro de 2014

hoje sonhei.

é só. não há sonho para contar mas tive tempo para sonhar. por isso, hoje sonhei ponto final.

Piolho dormiu mais de sete horas seguidas :)

domingo, 31 de Agosto de 2014

me time (versão gaja)

duas mães vão ao concerto dos Azeitonas. sem filhos. sem marido. descontração e diversão e me time para as duas.

quando numa brincadeira o vocalista repete sem parar "o que é que estás a fazer,pá?" a mãe K diz "parece os miúdos".

quando ao despedir-se diz algumas vezes "ate à próxima", a mãe R diz "sabes quem diz isto? o Mickey Mouse".

portanto, as duas a gozar à grande o tempo sem miúdos ;)

sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

um senhor no restaurante

- desculpe, não pude deixar de ouvir a vossa filha e tenho de perguntar - que idade ela tem?

- faz dois para a semana.

- tenho vários sobrinhos pequenos e o vocabulário que tem e canções que sabe de cor não são normais. É fantástica.

babadissimos ;)

segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

respirar

suster respiração. não fazer barulho, tentar dormir over and over again. precisar da miúda e não a poder ter o suficiente. precisar que ele durma melhor precisar de dormir melhor e de silêncio. querer diminuir espectativas para o que consigo fazer mas não as diminui. muito menos as faço. não conseguir falar ou mesmo pensar uma frase com mais de duas palavras. sofrer e fazer sofrer.

dormir.. preciso muito de dormir.

domingo, 17 de Agosto de 2014

aos 23 meses e tal

ter cada vez mais dificuldade em dizer o que ela faz ou não. já é muito mais do que isso. claro que ela sempre foi muito mais do que aquilo que já sabe fazer. mas neste momento é ainda muito mais.

é conhecer a nossa menina. ser nossa companheira e cúmplice de brincadeiras. é descobrir, com ela, o que é ser mãe e pai. é saber que continuamos a ser quem ela mais confia, mais está à vontade, não fica embaracada. não mente mesmo já sabendo que nos vamos chatear. é tão tão indescritivel. adoro-te filha.

e sobre o que faz ou não.. dentro das muitas e difíceis palavras que diz tão correctamente,  adoro ouvir quando diz "barriosque" [rabiosque].

quarta-feira, 13 de Agosto de 2014

cortar cabelo

cresci com a minha tia e a minha mãe a cortarem-me o cabelo. a minha tia passou a experiência à minha irmã. vi-as a cortarem cabelo à maioria das crianças da família e a alguns adultos também. eu lembro-me de poucas vezes ter ido cortar o cabelo à cabeleireira enquanto miúda.
possivelmente por consequência, enverdei pelo auto-corte. não tinha paciência, achava uma perca de tempo, nunca cortavam como eu pedia, ninguém arriscava (ao contrário das queixas habituais), o meu cabelo demorava imenso a crescer... então cortava eu! tesoura e espelho. às vezes seco, às vezes molhado. lembro-me de, para o casamento do meu irmão, eu com vinte e dois anos, ir pintar o cabelo e já que era uma ocasião especial, cortei o cabelo na cabeleireira.

- o que fizeram ao seu cabelo? para acertar vou ter de cortar muito, está tão torto!

não me lembro o que respondi :) claro que, pequeno detalhe, tenho muitos caracois! nunca fora da cabeleireira perceberam se tinha cabelo torto ou direito.

e heis que o cabelo da minha filhota começou a crescer muito devagar mas tinha um rabicho. às tantas decidi corta-lo. e lá foi crescendo um pouco mais. queria experimentar já há muito, cortar a ver se fortificava e também ver se começava a crescer mais. fomos adiando até que a franja começou a chegar aos olhos.

sentamos a miúda num banco, enrolada a uma toalha, o pai de joelhos por trás para a agarrar. iniciei. a SORTE foi o meu instinto dizer-me "go slowly"...

resultado, o pai diz que a franja parece dum monge, uma amiga diz que está meio à tigela .. cá para mim parece a Leonor Poeiras numa foto que vi em que parece mesmo só ter cabelo dum lado!

sábado, 9 de Agosto de 2014

um mês

há um mês atrás segurava o meu menino pela primeira vez. pensávamos que aconteceria no hospital, mas foi aqui no nosso hall de entrada. (a história muito em breve, espero).

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails