segunda-feira, 13 de abril de 2015

she

de repente mas também aos poucos, noto que não somos apenas dois seres pensantes cá em casa. existe a D em todo o seu esplendor, a crescer em conhecimento e opinião, a aperceber-se de tudo, a ser criativa, a lembrar-se sempre onde estão as coisas, a oferecer-se para ir buscar o comando quando sabe que o queremos, a tocar-me nas costas e dizer "o teu dói dói já passa mamã, vais ver!".

amo-te.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Cristina - número um

Cara Cristina,

Também não tenho carteira de jornalista mas construir uma revista é muito mais que saber escrever.

....

não me considero fã de ninguém em particular. tenho muitas pessoas pelas quais sou curiosa, tenho algum tipo de interesse. a Cristina Ferreira tem-se tornado uma dessas pessoas, não a conheço pessoalmente e não faço ideia se tudo aquilo é pura energia e positivismo ou outra coisa. o que sei é que está a construir um império daqueles que vejo com curiosidade e interesse em tantas mulheres lá fora. Tori Spelling, as Kardashian, claro, a Oprah. mas cá, para mim chegou agora. a revista, é transparente e muitas outras coisas. Love it!

sexta-feira, 3 de abril de 2015

happy moment

às vezes basta tão pouco para ficar mais calma. como conseguir limpar um pouco a cozinha enquanto a casa dorme. e fico feliz.

(agora vou dobrar mais roupa)

sexta-feira, 27 de março de 2015

quinta-feira, 26 de março de 2015

por aqui

tudo empilhado, cheio de tralha, escuro, no sitio errado, caído, arrastado para um mais ou menos canto na esperança que não atrapalhe.

coisas por fazer, para trocar ou devolver, para dar ou tentar vender. para arranjar e mandar limpar. arrumar, organizar, reorganizar.

a minha casa. a minha cabeça.

terça-feira, 24 de março de 2015

e ainda nada o vento levou

mas nunca fiando!

o prédio onde vivo apanha três frentes. a minha casa fica do lado que apanha as três frentes. péssima escolha! (claro que o nosso sonho é ter uma vivenda, podia ser isolada, e isso seria quatro frentes..).

tenho 10 janelas e ao longo dos anos fomos colocando janelas duplas de vidro duplo, ou seja, mantivemos a existente, colocamos uma nova de vidro duplo por fora do estore. mesmo assim, parece que algo vai começar a abanar a qualquer momento.

domingo, 22 de março de 2015

e com a esperança vêm os receios da realidade do dia a dia. ele trabalhar por turnos, eu estar sozinha com os Piolhitos, desta vez são dois e não uma, o jantar, os banhos, as dificuldades de quando somos só um em determinado momento. um dos pais trabalhar por turnos não é um problema, é dificuldade. problema é um de nós estar desempregado. turnos é ter de manter a calma, é respirar fundo, é reaprender a desdramatizar, é ser criativo, é voltar a pensar no tanto que aprendi nos últimos três anos e ter a certeza de que consigo tudo o que decido.

depois há o outro lado. o voltar a ter um bocadinho de vez em quando só para mim (e às vezes ter logo saudades e não aproveitar nada, e outras não), a possibilidade de fazermos umas pequenas obras cá em casa (e começar já a sonhar com isso), o luxo de talvez voltar a ter ajuda..

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails