sábado, 29 de junho de 2013

se eu tivesse jeito para a coisa

e qual coisa? bricolagem!
não era preciso ser mesmo mesmo dotada como estes meninos, mas... o que mais me chateia é que são exequiveis com pouco dinheiro!
o que faria:
- tirava o tecto falso e horroroso da casa de banho da suíte
- mudava o poliban e respectivas portas do duche da suíte
- prendia os cabos soltos ligados à tv da suíte (que já tentei por duas vezes colar e nada!)
- pintava as portas do roupeiro da suíte
- punha umas prateleiras no roupeiro da suíte
- arranjava uma super racha existente enter a suite e o escritório
- arranjava os cantos de quase todas as janelas, que por causa da humidade têm zonas que desmoronaram
- pintava o tecto falso (em madeira) do hall de entrada, e trocava respectivos projetores
- tirava o tecto falso e horroroso da casa de banho da entrada
- pintava as portas do roupeiro do hall
- punha umas prateleiras no roupeiro do hall
- punha luz dentro do roupeiro do hall
- mudava o vedante da banheira
- mudava o lavatório da casa de banho
- pintava o tecto falso (em madeira) da sala, e trocava respectivos projectores
- tapava um buraco que o prego do relógio fez na parede da cozinha e voltava a pôr um prego e respectivo relógio
- arranjava uma peça do estore da cozinha
- arranjava um azulejo estragado na cozinha
- colocava luz led nos armários da cozinha
- punha uma prateleira na parede da sala (já comprada, à espera de ajudante jeitoso)

sexta-feira, 28 de junho de 2013

little big and wet news :)

e ontem, ao segundo dia de tentativas, a D fez xixi no bacio!!!!

quem tem uma avó com paciência e ideias e, em especial, muito amor, tem tudo!

e nós que não pensámos seriamente no método de Higiene Natural para não sobrecarregar a vóvó :)

quarta-feira, 26 de junho de 2013

trocas de GO

detesto mudar de ginecologista. detesto! é algo muito íntimo estar de perna aberta, então se tivermos numa cadeira bastante alta, com um médico homem a fazer um exame tão próximo, que parece que está com a cabeça em nós... ficava sempre muito nervosa antes de qualquer consulta, até que tive HPV, a ir durante algum tempo, todas as semanas ao médico, e o nervosismo foi passando.. com uma gravidez e um parto no público, ainda ajuda mais a relativizarmos a coisa.

mas voltando atrás, acho que sempre tive algum azar com os ginecologistas:

1ª foi daquelas senhoras muito pintada, já com alguma idade, mas cuja maquilhagem dá para tirar com espátula. o que mais me stressava nela sempre foi o cumprimento, esticava a mão, mole, sem iniciativa, ou prazer em cumprimentar - havia outras coisas que ao longo dos tempos me chateavam, mas esta sem dúvida transcendia o resto, acho de uma falta de tanta coisa! e ainda havia os anéis, vários montes, grandes. agora imaginem lá, uma ginecologista estar a fazer um exame, por muito simples que seja, com muitos anéis!

2ª uma querida - foi a senhora que me ajudou a trazer ao mundo, portanto, é a GO da minha mãe, não dá para ser a minha também, não dá.

3º foi o meu médico durante mais tempo, até que engravidei e ele disse-me que só seguia senhoras que fizessem o parto com ele, e que para ele, se eu queria ir para o público no parto, significava razões de dinheiro.. chegou ao ponto de dizer "mas tu e o teu marido é chapa ganha, chapa gasta?" cereja em cima do bolo, nesse mesmo dia este senhor, que foi quem me mandou para uma clínica de fertilidade, ao fazer a primeira eco após o teste positivo, muito rápido e muito seco disse "não vejo cá nada" (!!! - estão a imaginar o que posso ter sentido..), uns segundos depois "ah, afinal está aqui um saquinho muito pequenino". nunca mais lá meti os  pés.

4ª foi a médica que acompanhou a gravidez da D. algumas coisas não gostámos, mas pusemos de lado, ou fomos pondo. o A já há uns tempos que dizia que numa futura gravidez deveríamos mudar, mas eu como detesto mudar de GO, estive ali a pensar, a engonhar.. no logo se vé. mas quando, na consulta pós parto, lhe disse que há anos que sinto algumas fissuras e a senhora me propõe tomar antidepressivos, decidi que era melhor mudar antes do que depois.

5ª é uma médica que já tinha ouvido falar muito. a primeira consulta foi ontem. mas fiquei muito surpreendida com ela, pela positiva - o à vontade, as brincadeiras, mesmo mesmo uma querida. será que à 5ª é de vez?

terça-feira, 25 de junho de 2013

turrasss

e quando pensei que estava a ficar muito melhor da otite, a miuda dá-me uma bruta cabeçada no ouvido afectado.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

expor mini roupa

expôr mesmo de exposição, está claro! mas como expôr mini roupa de bebé de forma simples e gira e prática?

gostava mesmo de fazer algo com as primeiras roupas da D, mas andei imenso tempo a pensar:
  • não me faz sentido emoldurar, até acho giro, mas acho muito "eterno" - claro que se nos chatearmos, podemos tirar a roupa da moldura, mas .. ;
  • colocar molduras significaria pôr pregos na parede, que quero evitar;
  • ou encher as prateleiras, que sendo molduras com volume, não fica muito bem;
  • pensei ainda em comprar dois cabides de prender na parede, giros, e colocar lá a roupa - mas assim, apanharia pó;
  • tudo o que pensar fazer no quarto, a médio longo prazo, com coisas relacionadas com a D, tenho de me questionar se tenho espaço/ se gosto para colocar isso em dobro, para quando ela tiver companhia.

depois de muito pensar, fiz algo muito simples:
  1. mantive os dois vestido em cabides simples - o mais simples possível, porque o que quero que se distinga é mesmo o vestido;
  2. como o roupeiro da D tem buracos (para o caso de queremos mudar/ adicionar arrumação), coloquei um parafuso largo em dois deles (largo o suficiente para não cair, mas estreito o suficiente para conseguir colocar e tirar só com a mão)
  3. pendurei lá dentro os vestidos!


o roupeiro da D está muitas vezes, durante o dia, aberto. por ser mais prático. o que espero que acabe quando ela for maiorzinha.



neste momento, isso significa que fico a olhar mais vezes para os mini vestidos. também significa ficar a pensar que ela já esteve ali dentro - e cabia!

quinta-feira, 20 de junho de 2013

@ home sick again or fazer um refresh às plantas

parece que é mesmo verdade, as nossas defesas distraem-se quando deixamos de amamentar. estou novamente doente, desta vez, uma otite.

o mais triste é que quando estamos em casa, não temos força para fazer o que queremos. tinha (tenho) muita coisa para limpar e arrumar - não consegui! a única actividade que fiz, foi tratar das plantas.

como felizmente não são muitas, de vez em quando vão todas a banho:
  1. tiro todas as folhas secas
  2. levo-as para a banheira
  3. abro o choveiro com muito pouca pressão
  4. as folhas são lavadas
  5. a areia extra molhada
  6. a água fica a escorrer umas horas
  7. saiem da banheira
  8. voltam ao seu local, rejuvenescidas


no verão, tento fazê-lo mais vezes.

hoje tive duas plantas que especiais.

a primeira, que é muito sensível, ficou uns dias com pouca água e ficou logo com raminhos secos - tentei limpar ao máximo. felizmente já sei que os novos raminhos nascem e crescem depressa.


a segunda, também é muito sensível mas, ao mesmo tempo resistente. precisa muito de água frequente. mas eu esqueço-me mais do que devia. então ela começa logo a ficar murchinha, mas não morre! já a tenho há anos :) já aconteceu ficar cheia de flores mas depois por falta de água (penso), não chegar a florir. desta vez estava já há bastantes dias cheia de botões, e eu apesar de estar a tentar ter muito cuidado com a água, achava que faltava qualquer coisa. faltava-lhe banheira! pouco depois da chuveirada já estava uma flor super aberta e cheirosa!
 

quarta-feira, 19 de junho de 2013

varizes e derrames

com a segunda sessão de pressoterapia, e após dores fortes atrás do joelho esquerdo durante as sessões, decidi marcar consulta de angiografia. foi hoje.

penso que em 2002, tinha ido a uma cosulta destas, não estava minimamente consciente de que poderia levar injecções logo nesse dia. assustei-me. entretanto as pernas foram piorando e decidi ir a uma consulta na corporacion dermoestética (pub). fiz lá o tratamento com várias sessões de lazer aos derrames e de injecções às varizes. melhorou bastante. mas, além dos anos terem passado, fiquei grávida, inchei.. inchei muito (e esta foto nem é das piores), engordei muito e claro, piorei bastante.

hoje cheguei ao consultório e só aí me lembrei que o mais provável era levar picas. não gosto de agulhas. não gosto. acho que me habituei um pouco a tirar sangue durante a gravidez. mas agulhas no geral, no resto do corpo que não o interior do cotovelo. rrrrr. mas, felizmente, lembrar-me disto só nessa altura prova, mais uma vez, que tenho conseguido não sofrer por antecipação.

cheguei ao gabinete. um senhor com ar quase de avô, muito simpático. começou a falar comigo como se já me conhecesse, o que me chateou um pouco, mas, quando ele me mandou despir e perguntei "já?" (os homens são sempre um perigo),ele percebeu que era a primeira consulta e pediu logo desculpa, que lhe parecia outra paciente. fez-me um questionário, perguntou por antecedentes familiares - toda a família feminina materna tem varizes e quando conheci a minha avó, ela tinha as pernas já roxas. aproveitei e disse que desde a gravidez que tenho ciática, e que a minha perna direita está sempre dermente - perguntei se esta dermência seria da ciática ou circulação - é ciática! viu-me as pernocas. viu que estava nervosa, fartava-me de respirar fundo a cada picada, e ia perguntando se eu queria parar, se estava bem, se estava bem disposta. pergutei se faltava muito e ele respondeu que queria que eu ficasse bem tratada. encheu-me as pernas algodões, parecia uma árvore de natal com neve. disse-me para voltar daqui a quinze dias, e que depois aconselhava a uma consulta anual. que todas as varizes que tenho são superficiais, e com a medicação periódica de secagem, não precisarei de intervencões cirurgicas. disse-me que acompanhada, iria ficar bem, para ficar descansada que fazendo este tratamento, eu nunca teria as pernas da minha avó.

apeteceu-me abraçá-lo, de saudades que esta pequena conversa fez-me sentir.

disse-me para hoje andar um bocado antes de ir para casa, feito. disse-me que o problema da pressoterapia mecânica é que faz o mesmo tipo de pressão em zonas que não deve, e isso fazer mal. aconselhou-me a drenagem linfática manual. assim farei. disse-me para tirar os algodões ao final do dia, e passar duas vezes por dia, durante 10 dias, o gel que me receitou. estou com dores, mas calma.

despediu-se de mim e disse "gostei mesmo muito de a conhecer". não sei se estava a falar com sinceridade ou se diz o mesmo a todas (os homens!), mas gostei de ouvir.

oito algodões na perna direita. dez algodões na perna esquerda. desconfio que fiz alergia ao adesivo!! já está muito mais negro, mas fiquei com pouca bateria. sei que amanhã estará pior.










terça-feira, 18 de junho de 2013

hoje sonhei...

que a filha da minha irmã já tinha nascido. foi umas semanas antes do previsto, mas ambas estavam bem e a Piolha perfeitinha. tu gostaste muito dos médicos, no hospital garcia de orta, e estavam muito felizes.

só achei mal saber isto tudo pelo facebook!!
:)

btw, que eu saiba, a minha irmã não está grávida.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

new dress

foi a tia-avó que fez para a prima. mas a prima, apesar de ser três meses mais velha, é mais miudinha - esta é a razão da D paracer maior, a prima é mais miudinha, e realmente quando estão juntas nota-se. a cabeça da A é de uma boneca-princesinha, a cabeça (mais as bochechas) da D, é de uma princesinha-matulona :) alimenta-se tão mal esta menina!

conclusão, o vestidinho passou para a D. na realidade, está-lhe grande. mas não é que fica lindo grande? e é tão lindo. concordas?


sexta-feira, 14 de junho de 2013

house lovers

we are in love. we both are! o que pode ser perigoso.
video

quinta-feira, 13 de junho de 2013

corte sem custo

cortar cabelo a custo zero - pegar na tesoura, abrir e fechar uma e outra vez. a vantagem dos caracois é que mesmo que fique muito torto, parece propositado.

mesa de cozinha e vendas na net

comprámos a mesa quando comprámos a casa. a antiga era muito grande para a nova cozinha. sempre pensámos que seria algo transitório (por muito que eu repele esta palavra), a verdade é que às vezes, tem de ser. este foi um negócio baratinho que nos conviu muito na altura, no entanto, chegou a hora!
 
coloquei-a à venda na internet e em cerca de 24horas já tinha 3 pessoas interessadas, uma delas, a oferecer-me mais dinheiro do que eu tinha pedido. nunca pensei ser tão rápido! já tinha comprado através de sites tipo "custo justo" ou "olx" mas nunca tinha sido a vendedora - excelente experiência. cerca de 36 horas depois de ter colocado o anúncio, tinha a cozinha sem mesa e sem quatro cadeiras!


decidimos que tinha chegado a hora de comprar outra quando comprámos o frigorífico e congelador em separado, que ocupam mais espaço. e quando a D começou a comer na cadeirinha, foi então a gota final.

queríamos então algo mais pequeno. inclusive cheguei a pensar nas "prateleiras" que abrem e fecham (a que chamam mesa) - até lhes acho piada, mas para duas pessoas, e ainda pensei em termos mesmo dessas na cozinha e criarmos o hábito de comermos sempre na sala, mas e as manhãs de fim-semana em que vamos fazendo torradas e comendo? o meu desejo verdadeiro, sempre foi ter uma mesa de vidro e redonda na cozinha. mas não há muitas soluções, a preços razoáveis, e as que há, são com diâmetro maior do que a que queremos. ainda me lembrei duma loja perto do meu trabalho, de cozinhas - fui lá hoje e pedi orçamento para mesa redonda com pernas em metalizado baço, tampo de vidro vermelho, 80 cm de diâmetro, linda a € 390. concerteza. entretanto a senhora disse-me algo que me deixou a pensar - "caso tenha espaço na cozinha, fica com mais tampo uma mesa quadrada do que uma redonda". pois. contei isto tudo ao A.. coitado, é que com estas divagações todas me disse "mas a mesa não estava já decidida?", sim, parece que a mesa está decidida meu amor!

a aguardar ansiosamente a próxima visita à IKEA :)

quarta-feira, 12 de junho de 2013

dietas

e agora q estou de dieta, o bem que me sabe, de manhã ao chegar ao trabalho, e como segundo pequeno almoço, um chá sem açúcar ( claro) com um croissant de chocolate!

terça-feira, 11 de junho de 2013

período de volta

impressiono-me a mim própria quando estou doente, mas não o sinto quando tenho de despachar a Piolha.

claro q isto também acontece por não ser nada de grave. já agora, quando voltaram a tomar a pílula normal, pós amamentação, como foi a primeira menstruação?! normal? mais dolorosa? com mais ou menos fluxo? e conseguiram usar tampão menstrual?

sexta-feira, 7 de junho de 2013

biberon

sermos nós próprios a decidir o que bebemos é tão bom :)


quarta-feira, 5 de junho de 2013

book lover



90 mil nascimentos

em 2012 nasceram em Portugal pouco mais de noventa mil crianças. tivemos o privilégio de conhecer ( mesmo que não pessoalmente) algumas delas:
- a nossa D
- o JP
- o Gu
- a I, a afilhada mais fofa
- a A, nossa sobrinha águia
- a Bailarina da Sara
- a I da F
- a S, a terceira de quatro filhos dum casal amigo
- o Nho, amigo de vadiagem da D
- a C filha da Tete
- a MC filha do M
- a I filha da L dos meus abraços
- a M, filha do meu chefe-chefe
- o M, filho da S
- a M, a filha da RV
- ah, o filhote da Sónia (the gift)

tenho a certeza que há mais, irei actualizar logo que possível :)

terça-feira, 4 de junho de 2013

dia da criança

o primeiro cá fora ;) com oferta de puzzle em madeira


LinkWithin

Related Posts with Thumbnails